Notícias

Jogo Limpo

Live debate educação antidopagem nos clubes formadores de atletas no Brasil

Participaram da conversa a secretária nacional da ABCD, Luisa Parente, e o gerente de Formalização de Projetos do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), Ricardo Avellar
Publicado em 03/09/2021 14h36

A educação como ferramenta de prevenção à dopagem no esporte e o papel dos clubes na formação de atletas olímpicos foram temas abordados durante a Live desta quinta-feira (02.09) da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD). Participaram da conversa a secretária nacional da ABCD, Luisa Parente, e o gerente de Formalização de Projetos do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), Ricardo Avellar.

O princípio básico do padrão internacional de controle de dopagem é que, preferencialmente, o atleta tenha a sua primeira experiência de antidopagem por meio de ações educacionais. No Brasil não é diferente. Nesta semana, a ABCD realizou treinamento com os gestores do CBC e dirigentes de clubes, que contou com mais de 80 participantes. O objetivo da capacitação foi instruir gestores a enxergarem a antidopagem como item do planejamento esportivo.

De acordo com a secretária Luisa Parente levar a antidopagem para todos os atletas brasileiros, em todo território nacional, é uma grande missão que deve ser realizada por uma rede de atores. “A estratégia adotada pela ABCD para todas as entidades de administração e prática esportiva é na base da parceria, da cooperação e corresponsabilidade. Felizmente, o CBC percebeu essa necessidade e está proporcionando todo o apoio possível, além do acesso facilitado aos gestores e clubes do país”, explicou.

A intenção do CBC é ser um articulador entre a ABCD e os clubes, para que o conceito e a prática da antidopagem estejam durante todo o caminho do atleta. Ricardo Avellar aproveitou a oportunidade para explicar que a missão do Comitê é formar atletas olímpicos por meio dos clubes. “Perante a Lei, o CBC é uma associação que representa os clubes formadores. Por meio do nosso programa de formação de atleta, viabilizamos as condições fundamentais para que ele se desenvolva”, destacou.       

Nas Olimpíadas de Tóquio 2020 o Brasil obteve seu melhor resultado nos Jogos, com 21 medalhas (sete ouros, seis pratas e oito bronzes), sendo 15 desses pódios conquistados por atletas de clubes, o que representa 72% do total. Avellar enfatizou ainda que a formação de atletas é contínua, desde crianças que disputam os primeiros campeonatos até os medalhistas olímpicos. “Assim, é necessário que nesse caminho todo o sistema de clubes entenda a importância e tenha formação sobre o tema antidopagem”, concluiu o dirigente.

No final da conversa, Luisa aproveitou para divulgar o canal de comunicação direto da ABCD com o público interessado nas ações da entidade. O atendimento via WhatsApp é pelo número (61) 99684-5388. Um acesso direto com o público para orientá-lo e ajudá-lo na busca de mais informações, também disponíveis no site da Autoridade Brasileira.

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania